Open Site Navigation

A polêmica da precificação, aprenda a calcular o preço dos seus produtos

Atualizado: 17 de nov.


A precificação é uma das partes mais complexas de um negócios e, também, uma das partes mais importantes. | Imagem: Banco de imagens do Wix

Seu produto está caro? Acha que pode aumentar um pouco o preço? Será que vai parecer gourmet? O que fazer para lucrar mais?


Bom, para mostrar que essa dor de barriga dá em todo mundo, vou revelar uma coisa a vocês. Em 2015, descobri durante a reunião em uma pizzaria, que a soma de todos os ingredientes e o consumo de lenha para assar a pizza, à época, o custo era de apenas R$ 2,90 e essa pizza era vendida a pelo menos R$ 40,00...

Agora você deve pensar: “MEU DEUS, a pizzaria aqui do bairro está me roubando!”. Calma, provavelmente não está. É que a composição de preços, envolve muito mais do que o custo dos ingredientes.


Há cerca de um mês, uma amiga que vende lindos “slings” (aquele pano de carregar a criança junto ao corpo dos pais), me pediu uma ajuda, ela queria entender: Se o custo de matéria prima era apenas R$ 30,00 e ela vendia a R$ 90, porque então ela não via o retorno financeiro?!


Dessa vez não é tão simples, acompanhe:

Na hora de fazer a precificação dos produtos e serviços, não basta apenas levar em consideração o custo, é importante considerar outros fatores. Abaixo desenvolvo um raciocínio que pode ser usado por micro e pequenas empresas além de artesãos e pequenos produtores, como no caso da minha amiga. Porém, quando o fluxo de vendas é alto e o estoque é considerável, aí o buraco é mais embaixo, o cálculo fica bem mais complexo, pois envolve outros fatores como tempo médio de estocagem, custo do espaço de exposição e outras coisas que invariavelmente, lhe fará precisar da ajuda de profissionais para calcular. Agora, se seu negócio não é tão complexo, acompanhe aqui algumas dicas práticas que vão te ajudar E MUITO!


O 1º passo é fazer as seguintes descobertas:


1 – Qual é a quantidade de cada material é usado para desenvolver seu produto, ou executar seu serviço;


2 – Com uma conta simples de divisão, descubra o custo proporcional dessa quantidade de material (Se 1 m² de tecido custa $ 10, mas você só usa 50 cm, então o custo para a produção é de $ 5, não $ 10);

3 – Calcule quanto cada produto, gera de custos para ficar a ponto de ser entregue para seu cliente. Por exemplo: no caso da minha amiga, os custos extras são: Serviço terceirizado da costureira, embalagem, tag que vai na embalagem, sacola de papel craft e o frete.


4 – Descubra quais são os custos “fixos” do seu negócio: Folha de pagamento (incluindo o seu salário com impostos), aluguel, luz e água (Os dois últimos variam, mas estabeleça uma média alta para o cálculo);


5 – Mesmo que não seja sua principal atividade, reserve um dia e calcule quantos produtos você consegue confeccionar em um dia, com a estrutura atual, ou vender caso seja essa a sua atividade. Em seguida, adapte o resultado para descobrir quanto você consegue produzir por mês, no seu ritmo. Por exemplo: Você descobriu que em 8 horas, a sua estrutura consegue produzir, ou, vender 4 produtos, significa que em um mês com 20 dias úteis, você produzirá 80 produtos, caso trabalhe na sua capacidade limite.


6 – Pense: Quanto de lucro em R$ essa operação precisa dar na capacidade máxima?

Por exemplo: Se você quer lucrar R$ 5.000,00, divida esse valor pela sua produção máxima: R$ 5.000,00 : 80 = R$ 62,50. Ou seja, esse é o valor que você tem que somar ao custo de produção do seu produto, para ter o lucro que deseja na produção máxima. Nesse momento, você vai descobrir algumas coisas: No caso da minha amiga que produz slings descobrimos que para ela ter a renda que ela queria, ela teria que produzir em escala, e não mais sob encomenda, e passar dos 20 para 60 slings por mês. Isso, para manter o preço dela competitivo.

Se o preço final do seu produto ficou muito alto, você terá que aumentar sua capacidade de produção e vender mais, para ter o mesmo lucro que você espera dessa operação comercial e ao mesmo tempo ter um preço competitivo. Também não se esqueça, que nesse processo, precisa calcular os impostos que pagará pela venda dos seus produtos e serviços, isso influenciará na margem de lucro e puxará o percentual para baixo, há de se ajustar até encontrar o valor que se espera.


Dica: Seus produtos e serviços com maior giro, com maior concorrência e/ou com menor valor agregado precisam ter margens de lucro menores, comparado aos seus produtos mais sofisticados e com menor saída. Isso para compensar o esforço de vendas que é maior. Quando sua empresa começar a crescer, é comum que a margem de lucro percentual diminua e que isso seja compensado pelo aumento de volume em vendas. Pois vender mais, custa mais caro e esse investimento, inclusive de marketing, tem de estar calculado sobre seu preço.


Agora já dá para rever seus preços e encontrar alguns erros que podem estar consumindo seu lucro sem você perceber. Se tiver alguma dúvida, pode perguntar nos comentários, no final da página ou, clique aqui para conversar com nossa equipe. Podemos te ajudar!


A foto mostra uma folha em cima de um teclado de um notebook aberto. Nessa folha há dados gráficos, uma caneta de metal por cima e um celular no canto direito da foto, também sobre o computador