top of page

"Minha loja tem facebook, Instagram e Twitter... mas não estou comunicando como eu queria..."

"Minha loja tem Facebook, Instagram e Twitter... mas não estou comunicando

como eu queria"


A reclamação em tom de desabafo foi feita por um amigo de infância, durante uma

confraternização. Com as mãos na cabeça ele contava aos amigos da mesa que a

loja era linda e bem localizada, com boa oferta de produtos para quem curte som

automotivo e adora todo o tipo de serviço para deixar o carro mais bonito e

resistente. "- Quem passa na rua e vê a loja para, pede cartão, marca um check-

up... os novos clientes acabam chegando pela indicação dos antigos, no velho

boca-a-boca, mas não é no montante que eu esperava, principalmente porque

comecei a fazer impulsionamento no Facebook e no Instagram. Poxa, não é isso

que dizem ser o certo para captar novos compradores?"


Enquanto a conversa continuava animada abri o Instagram e procurei pelo perfil da

loja. Em dois minutos percebi que a foto principal era de um carro, bonitão e tal,

mas zero identidade. O nome do comércio estava lá, mas sem o devido destaque.

Não tinham o endereço e nem o telefone, somente o link que encaminhava para o

Facebook. As fotos não eram atrativas, para dizer o mínimo, eram desfocadas,

sem sentido e - o pior - muitas vezes sem legenda. Havia muitos respost de carros

dos clientes e dos serviços executados, mas sem explicação.... não era à toa que o

engajamento era baixíssimo e o número de seguidores mínimo. A loja de som e

equipamentos não seria, com certeza, encontrado em uma busca no Instagram.


Cliquei no link que encaminhava para o Facebook e vi o erro se repetir: poucas

postagens desencontradas, descrições incompletas, comentários (poucos)

somente de conhecidos desejando sucesso. Perguntei ao meu amigo qual a conta

do Twitter, pois não constava em lugar nenhum. Quando li disfarcei o susto:

assuntos pessoais misturados com pitacos sobre futebol e, de vez em quando,

uma menção a um produto automotivo, sem a menor repercussão. Fechei o

aplicativo, deixei o celular sobre a mesa e suspirei fundo pensando: "mais um".


Ali, naquela festa, em pleno final de semana, eu estava de cara com "mais um"

empresário que, perdido entre tantas novas ferramentas que facilitam a

comunicação e promoção de negócios, achou que poderia ele mesmo gerir a

comunicação da empresa dele "facinho", "caseiramente", entre um pedido de

lâmpadas super led ou de novos lotes de sensores de ré.


Surpreso ficaria em saber que, assim como ele montou um plano de negócios para

colocar a empresa em pé - e pelo jeito ele estava indo pelo caminho certo - ele

também precisa de um Plano de Comunicação, que ao contrário de um Monstro de Sete Cabeças, vai amarrar todas as pontas, fazer com que a marca dele tenha

consistência e coerência, gerando uma rotina específica para seu público-alvo! E

sim, bem estudado, gerido em etapas e direcionado, pode chegar em um momento

em que ele mesmo envolva-se no processo entre notas e in voices. Ter um bom

Plano de Comunicação não é somente para grandes empresas, é para todas elas:

desde a microempresa individual até a corporação mais estruturada porque

envolve uma visão 360º do core bussiness, quais são as potencialidades, os

pontos que precisam de uma estrutura de suporte e como otimizar processos e

relações para que a mensagem chegue clara direta e atraente a quem realmente

interessa! Aí então escolhemos as ferramentas que vão nos ajudar a interagir com

os clientes, fidelizá-los e fazer com que eles sejam os grandes defensores da sua

marca. É claro que as mídias sociais vão ajudar, mas ela são uma parte

operacional de um plano maior e cheio de dados de inteligência do setor.


Agora, lembrando o meu amigo dos carros e acessórios.... Por que será que ele

gastava tempo e energia com o Twitter sendo que o resultado dele para captação

de clientes naquele ambiente era zero?! Provavelmente porque ele queria estar

updated, atualizado, com as ferramentas de mídia sem saber ao certo que uso

fazer dela! E é por isso que um Plano de Comunicação bem feito, partindo das

potencialidades reais do cliente, das habilidades e disposição de recursos

humanos e financeiros , minimiza erros, gera economia com Publicidade e

Propaganda e, o mais importante, enriquece seu Branding, a sua marca e seu

valor intangível, que será tema das nossas conversas aqui no blog.


 

Veridiana Morais, jornalista estudiosas das novas formas de bem comunicar, bem

coexistir, bem compartilhar.

Comments


bottom of page