Open Site Navigation

Parabéns, São Paulo!


Pessoas sentadas em um jardim, e a paisagem ao fundo dividida entre árvores enormes e verdes, contrastando com os enormes prédios monocromáticos na cor cinza...
Jardim suspenso do Centro Cultural São Paulo, na av. Vergueiro. (Arquivo pessoal: Antonio Pedro)

Parabéns para você, São Paulo, nossa aniversariante querida...


O clichê de que São Paulo provoca amor e ódio nas pessoas, exatamente nas mesmas proporções é uma realidade muito presente no dia a dia de quem mora na cidade.

Não há como negar que é delicioso viver em uma cidade cosmopolita, com gente diferente, muita mistura, línguas, cores, corpos, estilos, vidas, trabalhos, possibilidades, amores, e claro, trânsito, poluição, sujeira, enchente, assaltos...



uma rua comercial no centro de São Paulo, sem nenhum pedestre na rua, apenas carros estacionados e mostra a poluição visual dos postes na cidade, sem nenhuma árvore e muitas placas tortas, desalinhadas informando sobre a zona azul. As placas estão fixadas nos postes.
Rua no centro de São Paulo em um domingo. (Arquivo pessoal: Antônio Pedro)

São Paulo é a cidade que você escuta, come e bebe o que o que quiser, a qualquer hora do dia, da noite e até da madrugada. Aqui tem "motoboy", "busão", taxista, motorista, gente calma e desesperada. Em uma convivência que de bonita, não tem nada! Essa disputa no trânsito, é feia, burra, antiquada, e o pior... mata.


Viver em São Paulo é pegar 1 hora de trem, 9 horas de pedal, chegar na cachoeira do Jamil, a 14 Km do mar e ainda estar, na mesma cidade que acaba com sua paciência diariamente. Tudo é tão diferente, natureza, verde, trilhas, cachoeiras limpas e nascentes. Um ambiente que renova as energias, esvazia a mente.



Lugar calmo, quase sem ninguém, com árvores bem altas, fazendo sombra para mesas e cadeiras colocadas para pessoas lerem.
Espaço de leitura do Parque da Água Branca, Av. Francisco Matarazzo (Arquivo pessoal: Antonio Pedro)

São Paulo têm regiões arborizadas, bairros lindos, casarões históricos, museus, shows, teatros e grandes espetáculos o ano todo. Somos ricos em diversidade cultural e sexual, mas infelizmente ricos também, em: intolerância, violência e desigualdade social...


Os imóveis dessa miscelânea, são ocupados por banqueiros magnatas no Jd. Europa, com milhares de metros em cômodos vazios, enquanto mais ali, depois da ponte o pobre esquecido, é abandonado no “Cantinho do Céu”, um bairro que de bonito só tem o nome e o povo de luta. É muito simples e falta o básico, e também faltam metros, para tanta gente no "barraco".

Meninos sentados em um deck de madeira que avança, flutuando sobre a represa Billings
Cantinho do céu - Bairro pobre, na região Sul de São Paulo

Viver em São Paulo, é viver em um prédio com 300 famílias e não conhecer nem 30 pessoas, não conversar nem com 10 e não visitar nem 5...


São Paulo é linda e florida, mas também é quente e desmatada, tem sol, frio, chuva, mormaço e granizo no mesmo dia. Faz a gente sair de casa com guarda-chuva, 3 blusas, 2 calças, luvas, porque não, um gorro. Quando são 10 da manhã o calor é sufocante, socorro!


Voltamos para casa suando, dormimos semi- ou - nus e acordamos espirrando. Rss


Essa foi uma forma divertida e crítica de falar dessa cidade que temos facilidade para odiar, motivos para amar, sonhos para realizar, vontade de mudar, coragem para ficar, batalhas para enfrentar e até a benV 360 para rimar. =P


Somos milhares de pontos verdes querendo transformar, essa cidade cinza, em um lugar melhor e mais colorido para viver.


Venha com a benV, juntos vamos deixar São Paulo, com ainda mais motivos para Amar!


Parabéns São Paulo!

- Antônio Pedro

Sócio Fundador


Viaduto Santa Ifigênia - Centro (Arquivo pessoal: Antônio Pedro)