Open Site Navigation

Dia mundial das Abelhas

Atualizado: 17 de nov.


Uma abelha se agarrando a uma flor amarela, por baixo da flor, fazendo a polinização.
Estima-se que as abelhas sejam responsáveis pela polinização de 70% das espécies existentes na flora mundial. | Imagem: Banco de imagens do Wix

Em assembléia ocorrida em 20 de dezembro de 2017, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), um órgão da ONU para erradicação da fome e combate a pobreza, cujo lema é "Fiat Panis" do latim, "haja pão" no português, fixa o dia 20 de maio, como o dia mundial das abelhas.


A data 20 de maio não foi escolhida por acaso. A escolha dessa data foi proposta pela em 2016 pela Eslovenia, com o intuito de homenagear Anton Janša, mundialmente aceito como o pai da apicultura moderna. Anton nasceu neste dia, no ano 1.794 d.C. na monarquia de Habsburgo, um território que hoje ocupa parte da Áustria e Eslovênia.

Anton foi educado para ser um pintor, mas foi como professor de apicultura na corte dos Habsburgos em Viena, que Anton se tornou um notável acadêmico, devido as numerosas monografias que escreveu sobre o assunto.


Parece besteira, mas existe um motivo muito claro para um órgão de combate e fome, da ONU, resolver dar tamanha notoriedade a essa espécie animal. Afinal, são as abelhas as responsáveis pela polinização de mais de 70% das espécies que compõem a flora mundial. Em termos práticos, significa dizer que 7 de cada 10 tipos de flores, frutas e grãos. Podem deixar de existir, caso a mortandade de abelhas não seja reduzida drasticamente.




Infelizmente, o homem moderno não tem dado o devido valor, atenção e respeito que a natureza merece e necessita. Nos esquecemos de coisas básicas e hoje bilhões de abelhas morrem no mundo todo, todos os anos, vítimas principalmente dos agrotóxicos, que de tão fortes que são, intoxicam as abelhas que são dizimadas das regiões de lavoura. Parece estranho, mas são os agricultores, ao mesmo tempo, os que mais precisam das abelhas e são eles também os que mais matam as abelhas.


Para se ter uma ideia, uma colmeia chega a ter 60 mil abelhas, e cada abelha, chega a visitar 7 mil plantas por dia! Logo, quando se fala na morte de 1 bilhão de abelhas nos últimos anos apenas aqui no Brasil, significa dizer que trilhões de plantas estão deixando de ser polinizadas todos os dias. Consequência disso, árvores dão menos frutos do que poderiam, as plantas não dão tantas flores, plantações são subaproveitadas e as populações cada vez mais doentes. O que deixa claro que esse negócio só se mostra bom, para as empresas que lucram pesado com a venda desses agrotóxicos.


Pesquisadores do mundo todo se mobilizam na tarefa de identificar todas as substâncias que causam a morte das abelhas e com muitos estudos, pesquisa e trabalho de convencimento desenvolvido por esses pesquisadores, produtores agrícolas têm abandonado o uso de agrotóxicos, e até ajudado na preservação da espécie, como mostrou o Fantástico, na sua edição de 19/05/2019. Se como sociedade trabalharmos pela preservação da natureza, a natureza conseguirá ser responsável pela preservação das nossas sociedades.


Abaixo o site oficial do Dia Mundial das Abelhas e o pronunciamento do presidente da FAO, para a observância do 20 de maio de 2019 como o 2º ano de comemoração oficial do dia mundial das Abelhas.


Site: World bee day

Fala do diretor geral da FAO: José Graziano da Silva