Open Site Navigation

Vale a pena aceitar todos os desafios da internet?



Nos últimos dias uma nova onda desafiadora mexeu com as mídias sociais na web, o chamado "Ten Years Challenge". Em poucos dias, celebridades e anônimos encheram seus perfis e posts com fotos de décadas passadas lado a lado de imagens dos dias atuais, sempre com a hashtag #2009vs2019 e #tenyearschallenge.

Na televisão, entre brincadeiras, rolou um leve constrangimento entre os apresentadores do Esporte Espetacular, Felipe Andreoli e Bárbara Coelho. O programa, que vai ao ar nas manhãs de domigo, na TV Globo, fala em tom descontraído sobre modalidades esportivas super populares e outras nem tão conhecidas, mas sempre de maneira descontraída. Nesse ponto, o Ten Years Challenge foi uma brincadeira pertinente. Com certeza, grande parte do publico alvo deles também o fez em seus perfis particulares e gostaram de ver Felipe e Barbara bem jovens. O "voyerismo" e aquele curiosidade de "tia Candinha" assola a todos, certo? Desde que esse "desafio" começou - sem se saber ao certo como - somente o Instagram recebeu quase 2 milhões de publicações #2009vc2019 dos mais variados usuários. Com toda essa movimentação não demorou para o mercado de comunicação se movimentar. Uso aqui um termo mais abrangente do que Marketing Digital porque a brincadeira pode ser facilmente transportada para um exercício de integração de seus funcionários, gerando ótimos insights para o RH e Gestores. Ficou curioso?

Para além da Comunicação Interna, pode ser proveitoso sim brincar com o seu produto se houver condições solidas, é claro. Um dos exemplos que me chamou a atenção foi a apresentação da farofa Yoki. A foto mostra a embalagem antiga e a nova, contra um fundo amarelo que lembra festas juninas. Sobre cada embalagem, o mesmo título. Abaixo, um slogan firme: Viva suas raizes, Yoki.

Simples, divertido e mostrando a força de uma marca. Segundo eles, a farofa da marca segue no centro das preferências. Mas por que a Yoki pode usar um desafio e ficar legal? Marcas sólidas, tradicionais, que embarcam em "manias" de internet acabam surpreendendo o consumidor pelo gesto inusitado, demonstrando bom humor e reafirmando o produto e a marca. Já para quem ainda não tem 10 anos de estrada percorrida ainda, pode-se brincar com a fase embrionária do projeto, fazer comparações escrachadas ou, simplesmente não fazer nada! Sim, caro cliente, nem sempre é adequado ou interessante embarcar em toooooodas as ondas da internet, afinal você e um vendedor de serviços ou produtos, certo? E não um "meme victim", isto é, alguém que entra na primeira barca que aparece.... e muitas vezes ela está cheia de furos que começam a fazer água... o final disso é imaginado, glub?!

Tem dúvidas? Deixe nos comentários no final da página, ou clique aqui e fale com a nossa equipe. Podemos ajudar!