Open Site Navigation

benV renova com PIEC e realizará as próximas três edições do prêmio.

Atualizado: 10 de jul.

Após primeira edição exitosa em um ano conturbado, a benV 360 conquista a renovação dos direitos de realização do Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico por no mínimo outras 3 edições. Os preparativos para a 2ª edição do prêmio já começaram.

O prêmio idealizado pelo empreendedor e cientista Gabriel Estevam Domingos e realizado pela benV 360, começou a ser formulado entre agosto e setembro de 2020 e apesar de todos os percalços políticos, sociais, sanitários e econômicos que marcaram o ano, o prêmio superou a quantidade de inscrições esperadas, foram inscritos 104 projetos. O PIEC recebeu projetos de muita qualidade técnica, projetos bem desenvolvidos e orientados, vindos de todas as regiões do país.


O projeto que a benV buscava:

Em 2019 a até então consultoria comercial Bem Vender mudou, evoluiu. Convidou novos profissionais, adicionou uma quantidade muito maior de serviços ao portfólio, comprou a ideia de ser uma empresa verde, não apenas no sentido ecológico, mas verde nas relações, na responsabilidade socioeconômica, verde na tratativa com parceiros e clientes e, claro, verde na forma ecológica também.


De lá para cá muito trabalho foi feito. Tivemos a oportunidade de testar os novos serviços, influenciamos empresas com nossos relatórios, frutos de estudos e pesquisas, desenvolvemos e manualizamos processos, gerenciamos projetos inteiros, todos 100% personalizados e, aos trancos e barrancos, a benV colhe os frutos de ter apostado em uma mudança tão radical.


Recentemente a benV conquistou um projeto que nos enche de orgulho, pois, seja pela magnitude, seja pela nobreza da causa, foi o projeto mais desafiador de sua, ainda curta, história. Um prêmio feito para incentivar a prática científica nas escolas e reconhecer as melhores iniciativas no ensino científico. Foram dias de reuniões, buscas de referências, estudos de casos e a elaboração de um prêmio que fosse tão bom e desafiador como os prêmios que já existem, mas que tivesse vida própria e fosse diferente dos já existentes.

Laura Nedel Drebes, estudante do IFRS de Osório - RS. Vencedora do 1º Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico, na categoria "Consciência Circular" com o projeto do plástico biodegradável BioStretch

Nasceu o Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico, feito para premiar projetos desenvolvidos no ensino básico (ensino fundamental, médio, médio-técnico) permitindo a inscrição de crianças de 7 anos de idade, até jovens de 18 anos, com categorias que premiam o projeto mais promissor para o futuro (Futuro Brilhante), o projeto mais maduro para ganhar o mercado (Nova Realidade), ambos vencidos pelos canudinhos biosustentáveis desenvolvidos pelos estudantes da E.E.F Cosme Rodrigues de Sousa, de Carnaubal - CE e teve ainda a categoria que premia o projeto mais sustentável, aquele projeto que melhor representa os conceitos da economia circular e racionalização do uso de recursos (Consciência Circular), conquistado pela estudante Laura Nedel Drebes, estudante do IFRS de Osório - RS.

Canudinhos biosustentáveis", feitos a partir da flor de cana, deu vitória nas categorias Futuro Brilhante e Nova Realidade para estudantes de Carnaubal - CE

Porém, é sabido que conhecimento não cai de árvore e os projetos não se desenvolvem por osmose. A categoria “Mestre Inspirador” reconheceu a energia empenhada pela professora Dionéia Schauren, a que nessa primeira edição foi a que melhor conseguiu inspirar seus estudantes a desbravarem as possibilidades da ciência. Foram reconhecidas: a escola que mais teve projetos inscritos adequados ao edital (Pomar Científico) e a escola pública com melhor desempenho na missão de incentivar a prática científica (Instituição Pública do Ano) nesse ano, ambas as categorias conquistadas pelo Colégio Estadual Jardim Porto Alegre, de Toledo -PR. Escola em que a mestra inspiradora do ano leciona e inscreveu nada menos do que 10 projetos, o dobro de projetos do 2º colocado.


Não foi esquecido nesse grande prêmio o papel do divulgador científico, homenageado na categoria “Jornalista do Ano” que esse ano reconheceu André Trigueiro pelo espaço que cede para divulgar a boa ciência e, principalmente, por sua incansável luta para denunciar os ataques que o Meio Ambiente tem sofrido ao longo dos últimos anos.

Professor José Goldemberg, Homenageado do Ano pelo 1º PIEC.

Por fim, o 1º PIEC foi feliz em reconhecer que “a ciência acontece sobre o ombro de gigantes” que vieram antes, que desbravaram e desenvolveram conceitos e tecnologias largamente citadas e utilizadas nas pesquisas e descobertas atuais. Talvez você não consiga imaginar estudar sem internet e computadores, sem energia elétrica e isso acontece porque gigantes vieram antes, pavimentaram esse caminho que hoje permite um avanço contínuo em uma velocidade muito maior do que no passado. No Brasil, o professor José Goldemberg é um desses gigantes. Com imensa contribuição para o ambiente científico nacional, o PhD em ciências físicas pela USP foi o grande homenageado do ano, porque se queremos incentivar e inspirar os jovens a seguirem na ciência, devemos apresentar-lhes a melhor ciência.


A benV se enche de orgulho por receber tamanha confiança e ter a honra de realizar pelos próximos três anos um projeto com missão tão nobre. Que o PIEC seja para todos esses jovens participantes, tão importante em suas caminhadas, como tem sido para a caminhada da benV 360.