top of page

Poder Real: Quem é “ele” que antecipou a realeza da Suécia duas vezes? Conheça o sistema PIEC

Atualizado: 16 de out. de 2023

O sistema de avaliação do Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico antecipou, pelo segundo ano consecutivo, as vencedoras do maior prêmio voltado à sustentabilidade dos recursos hídricos, o Prêmio Jovem da Água de Estocolmo 2023, etapa Brasil (Stockholm Junior Water Prize -SJWP).

Princesa Vitória da Suécia e as estudantes Laura Nedel Drebes e Camily Pereira posam para foto após a entrega do SJWP  2022.
Princesa Vitória da Suécia e as estudantes Laura Nedel Drebes e Camily Pereira posam para foto após a entrega do SWJP 2022 por excelência em pesquisa. | Foto: Divulgação SJWP

Não há como a benV 360, realizadora oficial do Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico, não explorar esse fato tão curioso que envolve o maior prêmio científico pela água, que existe desde 1995 e com ares de “contos de fadas”, tem como patrona a princesa Vitória, sucessora natural ao trono da Suécia.


É importante e por isso, sempre ressaltado que a benV ou o prêmio PIEC, pouco, ou nada, tem a ver com o sucesso dessas estudantes que se deve ao trabalho dedicado da professora orientador a e da instituição de ensino que elas frequentam. Mas é inegável que o PIEC, com apenas duas edições realizadas, alcançou uma fórmula de avaliação equivalente em qualidade, ao Prêmio Jovem da Água, tão mais tradicional e admirado por nós.

Estudante Laura Nedel Drebes posa exibindo o BioStretch. Um polímero biodegradável que deu a ela a vitória  na categoria "Consciência Circular" do Prêmio PIEC. / Imagem: Divulgação - IFRS - Campus Osório
Estudante Laura Nedel Drebes posa exibindo o BioStretch. Um polímero biodegradável que deu a ela a vitória na categoria "Consciência Circular" do Prêmio PIEC. / Imagem: Divulgação - IFRS - Campus Osório

A primeira vez que isso aconteceu foi com Laura Nedel Drebes. A estudante do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Campus Osório (IFRS – Osório) e sua professora orientadora Flávia Twardowski, venceram a categoria Consciência Circular, a principal do prêmio, logo na primeira edição do prêmio PIEC. Em seguida, acompanhamos pela imprensa, elas irem até a Suécia e receberem os cumprimentos diretamente da Princesa Vitória por excelência em pesquisa, após terem vencido a etapa brasileira do prêmio.

Em 2023 a história se repete. Novamente a professora Flávia Twardowski foi orientadora do projeto vitorioso da categoria Consciência Circular da 2ª edição do Prêmio PIEC, desenvolvido, dessa vez, pela estudante Amanda Ribeiro Machado, também do IFRS – Osório. Em maio Amanda venceu a etapa brasileira do prêmio e teve a oportunidade de representar o Brasil na Suécia.


Nesse enredo, só tem uma pequena diferença. Na segunda edição, além de da professora Flávia ser a orientadora do projeto vencedor, ela também foi eleita a “Educadora Inspiradora do Ano” por seu destaque no PIEC.


É curioso, mas um prêmio com tantas metas ousadas, e com um legado que já atende, anualmente, cerca de 1.700 estudantes, como é o PIEC, nunca imaginou que a sua principal marca externa seria essa capacidade de avaliação tão criteriosa que, pelo segundo ano consecutivo, coincidentemente, premiou estudantes que seriam premiadas em seguida pelo SJWP.


O Processo e o sistema de avaliação do PIEC:


Vamos começar dizendo que o PIEC possui várias verticais. Segurança, comunicação, inscrição, triagem e avaliação são algumas delas. Obviamente, para preservar a integridade do processo, vamos falar muito pouco sobre segurança. Podemos dizer apenas que nesse sentido a benV desenvolveu uma plataforma de avaliação própria, com acessos e espaços individuais para cada jurado, em um servidor alheio ao servidor do site de inscrições, com endereço desconhecido e sistema de autenticação obrigatória para o acesso. Não foi registrada nenhuma intercorrência nessas duas edições


Já o processo de inscrição começa com a formulação do edital. No edital do PIEC é priorizado o tema “Economia Circular” e sustentabilidade. Para isso, há um capítulo inteiro para especificar o veto ao uso de materiais potencialmente contaminantes, como, por exemplo, combustíveis fósseis. Por isso, durante a triagem os projetos passam pela primeira avaliação que verifica a conformidade com o edital.



Cada projeto inscrito é avaliado em 8 critérios. São eles:

1. Aplicabilidade;

2. Sustentabilidade;

3. Impacto Produtivo;

4. Impacto vs. Necessidade;

5. Circularidade Econômica;

6. Originalidade da Ideia;

7. Viabilidade Econômica;

8. e Durabilidade.


Essas notas balizam a avaliação desses projetos em 3 categorias. Na categoria Futuro Brilhante os critérios “Originalidade da Ideia” e “Sustentabilidade” recebem pesos maiores e “Aplicabilidade”, por exemplo, por ser uma visão para o futuro, recebe um peso de menor importância. Já na categoria “Nova Realidade” acontece o contrário. "Aplicabilidade" tem um peso mais importante, pois se trata de soluções mais maduras e necessárias para o atual momento da sociedade.


Por fim, Consciência Circular premia os melhores projetos que utilizam o conceito de Economia Circular em sua formulação. Ou seja, projetos que utilizem em si matéria prima reaproveitada do descarte de outras atividades. No projeto da Laura, ela utilizou descartes da indústria nutracêutica como cascas de beterraba e sabugos de milho para desenvolver o BioStretch, uma película de polímero biodegradável. Em 2023, o projeto da Amanda, utilizou rejeitos da indústria de suco e vinho, como o bagaço da uva para, em um processo de fermentação bacteriana, produzir uma membrana de celulose bacteriana que pode ser usada para diversos fins.


O sistema de avaliação foi desenvolvido pela benV, exclusivamente para as necessidades do PIEC. É um sistema complexo, possui 7 etapas de garantia da isonomia e justiça de avaliação, passa por revisões anualmente, é uma das principais atenções da vertical “segurança”, mas, no final das contas, todo esse esforço vale a pena quando o processo é chancelado por um prêmio de expressão mundial que chega à mesma conclusão que chegou o PIEC.


Parece um caso de sucesso. Só não é um case maior que a orientação da professora Flávia Twardowski e a produção científica do IFRS - Campus Osório, uma união vitoriosa.


Foto oficial do SJWP 2023, em Estocolmo na Suécia. Ao centro a Princesa Vitória, cercada pelos estudantes participantes. / Imagem: Reprodução/Divulgação  SJWP 2023
Foto oficial do SJWP 2023, em Estocolmo na Suécia. Ao centro a Princesa Vitória, cercada pelos estudantes participantes. / Imagem: Reprodução/Divulgação SJWP 2023

Commentaires


bottom of page