Open Site Navigation

Seu lucro pelo ralo: Água residuária


Você sabe o que é água residuária? De modo geral e sucinto, nada mais é do que o

efluente gerado em um processo. Ainda ficou na dúvida? Vamos a um exemplo prático!


Imagine uma fazenda que produz doces de goiaba. O processo para essa fabricação

envolve diversas etapas, como a colheita do fruto, lavagem, cozimento, limpeza dos

equipamentos e panelas, além da embalagem do produto. Em alguns desses processos, há o uso de água, que, ao final, não apresenta características de qualidade iguais às iniciais. Assim, houve geração de efluente ou se preferir, de água residuária. O mesmo é válido para indústria e para negócios com consumo considerável de água em seu funcionamento.


A disposição final da água residuária deve ser pensada de forma que não haja contaminação ambiental e consequentes prejuízos. Para isso, existem diversos tipos de tratamentos que podem ser empregados, a fim de melhorar a qualidade desse efluente.

O interessante é que dentre as alternativas, para alguns casos há a possibilidade de reuso. No exemplo em questão, da produção de doces, existe a presença de nutrientes que podem ser adubos para as goiabeiras. Dessa forma, é possível criar um projeto de reuso da água residuária para "fertirrigação", o que gera economia em dobro, no consumo de água e na adubação convencional do plantio.


É muito importante que essas ações sejam desenvolvidas e acompanhadas por um

profissional da área, visto que diversos fatores devem ser considerados. Quando feita de

forma equivocada, pode ocorrer até mesmo a contaminação do solo e mortandade da vegetação.


Que tal conversarmos mais sobre isso? Deixe suas dúvidas nos comentários no final da página, ou clique aqui para agendarmos uma conversa sem compromisso e, quem sabe, comendo uma deliciosa goiabada!