top of page

Um reforço de peso em defesa da Amazônia

Criado em 2016, o movimento Somos Todos Amazônia passa por formalização e planeja expandir suas ações de preservação da cultura e meio ambiente da região.


Criado em 2016, o movimento Somos Todos Amazônia passa por formalização e planeja expandir suas ações de preservação da cultura e meio ambiente da região.

Há 8 mil anos, indígenas já habitavam a Amazônia. Isso é o que afirma o arqueólogo Eduardo Góes Neves, professor da USP em seu livro “Sob os Tempos do Equinócio – 8 Mil Anos De História Na Amazônia Central”.


Diferente dos povos indígenas, faz apenas 6 ou 7 anos que o engenheiro ambiental Gabriel Estevam Domingos, idealizador do projeto Somos Todos Amazônia - um movimento socioambiental preocupado com a preservação da floresta e da cultura dos povos que a habitam -, chegou até a região e percebeu a ameaça que o ecossistema amazônico sofre.


Águas contaminadas, florestas derrubadas, queimadas irregulares e limitações socioeconômicas tornam comunidades inteiras vulneráveis a doenças, violências perpetradas pelos invasores e até a supressão cultural, muitas vezes impostas por missionários e outras pessoas não indígenas que se julgam capazes de tutelar ou ensinar suas próprias culturas e lógicas de vida aos povos amazônicos, quando na verdade, estão a promover um apagamento cultural e intelectual dos povos tradicionais que conseguiram conviver harmonicamente, por milênios, com a floresta em pé. O conhecimento milenar, tão necessário à ciência e às próximas gerações, está sendo perdido e apagado em décadas. Se nada for feito agora, talvez não haja futuro possível para um dos reguladores climáticos mais importantes do mundo.


Até agora, com atuação discreta, o Somos Todos Amazônia deu seus primeiros passos, encontrou parceiros pelo caminho e notou a necessidade de expandir suas ações para que mais pessoas em mais territórios possam ter suas demandas socioeconômicas e culturais atendidas, mas para isso precisava de um plano. É nesse contexto que a benV entra na história.


O PLANN, método de planejamento da benV, considerou tudo isso. Foi desenvolvido um modelo institucional com ampla variedade de atividades comerciais capazes de gerar renda suficiente para a auto sustentabilidade do instituto.


Foram três meses de pesquisa e desenvolvimento de um modelo que fosse efetivo e transparente, como qualquer ente do terceiro setor precisa ser para ganhar credibilidade junto à sociedade.


Para comportar um modelo institucional tão robusto quanto o imaginado, um estatuto à altura foi redigido em cem artigos que regulam e dão autonomia à associação, em uma mistura de carta de fundação com políticas de compliance, para que se mantenha plenamente funcional, focada nos objetivos estatutários, sem conflitos de interesse, independentemente de qualquer movimentação em seu quadro de associados e voluntários.  

 

A importância do projeto:

 

Criado em 2016, o movimento Somos Todos Amazônia passa por formalização e planeja expandir suas ações de preservação da cultura e meio ambiente da região.

Desde a assinatura do tratado de Madri, em 1750, foi dado o início a uma corrida exploratória e devastadora para o bioma Amazônico. O que começou com uma ocupação e domínio português, pelo direito de titularidade do território, até certo ponto baseado no extrativismo de frutos e borracha, sempre de forma muito violenta contra as populações indígenas, avançou rapidamente para a exploração de madeira de lei, vindas de árvores centenárias, quiçá, milenares, de forma indiscriminada até chegarmos ao momento atual, iniciado no século XX, em que correntes gigantescas, amarradas a tratores abrem verdadeiros pastos em meio a floresta, seguido pela prática de queima, para que esses nacos de terra desmatada, antes ocupadas por incontáveis espécies da fauna e flora, agora transformem, literalmente, em pastos e monoculturas de soja, a tal da “grilagem de terras”.


É consenso mundial, isso precisa parar. Porém, as ações públicas ainda são difusas e, dadas as dimensões do território, as ações também são insuficientes para assistir todos os povos que têm seus territórios atacados. Por isso, é necessário que a sociedade civil se organize e se envolva cada vez mais com essa causa. A floresta precisa de iniciativas de preservação como o Somos Todos Amazônia.


Para a benV 360 é uma grande realização, com um grande senso de pertencimento à causa, ser a responsável por formular o Instituto Somos Todos Amazônia, desde de o desenvolvimento comercial pensado para a autos sustentabilidade financeira do projeto, até regras de controle, transparência e conformidades (compliance) de um projeto que preconiza a autonomia e preservação cultural dos povos, com desenvolvimento socioeconômico que tenha como premissa a manutenção da floresta Amazônica, em pé.


O projeto será apresentado hoje, dia 29 de fevereiro e em alguns meses, todos nós ouviremos falar bastante do Instituto Somos Todos Amazônia, prestes a ser formalizado.



Principais projetos e realizações da benV


Nos últimos anos a benV 360 tem sido premiada com a participação no desenvolvimento de projetos muito significativos. Remodelada em 2019 para focar em projetos de impacto social, ambiental e educacional, estamos alcançando o objetivo inicial: espalhar ideias verdes pelo mercado.


2019:

No primeiro ano de atuação, após a remodelagem, ainda muito conhecida por sua expertise na área comercial, começou a incluir a formatação de outros setores, como marketing, recursos humanos e procedimentos operacionais, foi quando desenvolveu a Manual Digital Operacional, realizou pesquisas de mercado, análise de concorrência e até um modelo de franquia foi gestado nessa nova abordagem, mas ainda em atendimento aos clientes antigos;


2020:

Em plena pandemia a benV foi responsável por desenvolver e operacionalizar o 1º Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico, o PIEC. Um prêmio voltado para o incentivo da prática científica desde o ensino fundamental.


2021:

Foi um ano que começou agitado, com a revelação do resultado do 1º PIEC e logo em seguida o lançamento do projeto piloto Dossiê, a primeira experiência editorial administrada pela benV, um projeto que propiciou a aquisição da experiência de gerenciamento de editorias, levando nossos clientes que geram conteúdo, a um novo patamar.


Parte da experiência adquirida com o projeto Dossiê, também foi empregada na publicação dos livros de registros do PIEC e atualmente na modelagem institucional do Somos Todos Amazônia, que conta com um capítulo inteiro com diretrizes editoriais para seus conteúdos próprios.


2022/23:

A segunda edição do PIEC foi aprovada pelos patrocinadores e se tornou o maior prêmio científico da Economia Circular para o ensino básico do Brasil, abrangendo desde a 1ª série do ensino fundamental, até o 4º ano do ensino médio. Alcançou 23 estados da federação, contou com mais de 680 participantes de 86 escolas diferentes e distribuiu, em abril de 2023, mais de BRL 105 mil em prêmios para professores, estudantes e escolas, incluindo um laboratório de 4 mil itens para o município de Canindé de São Francisco.


2024:

O ano começa promissor, com a entrega da modelagem Institucional para o movimento Somos Todos Amazônia. Com essa nova entrega o método PLANN debutou em grande estilo e a benV agora tem um novo serviço testado e validado por um grande “case” na vitrine.


Com grande apelo comercial e objetivos de impacto social profundo, o PLANN desenvolvido para Instituto Somos Todos Amazônia é o melhor exemplo de efetividade sustentável. Um projeto ESG do início ao fim. Uma credencial incontestável para a benV assumir o desenvolvimento de projetos cada vez mais complexos, impactantes e desafiadores.


Estamos prontos para receber o seu projeto.



Comments


bottom of page